Após algumas especulações por conta da crise do coronavírus, o Inep publicou hoje (31) o edital do Enem 2020, onde confirma as datas das provas já divulgadas anteriormente. Esse será o primeiro ano em que o Enem terá uma versão digital, além da impressa.

As inscrições para ambas as provas, versão impressa ou digital, poderão ser realizadas entre os dias 11 e 22 de maio. Os candidatos faltantes na edição de 2019 e que desejam participar da edição 2020 deverão justificar a ausência de 6 a 17 de abril, mesmo período para solicitação da isenção da taxa de inscrição.

Cronograma Enem digital

  • Justificativa de ausência no Enem 2019: 6 a 17 de abril
  • Solicitação de isenção da taxa de inscrição: 6 a 17 de abril
  • Divulgação dos resultados: 24 de abril
  • Período de recurso: 27 de abril a 1º de maio
  • Inscrições: 11 a 22 de maio
  • Pagamento da taxa de inscrição: 11 a 28 de maio
  • Solicitação de atendimento especializado: não há previsão no edital
  • Solicitação de tratamento pelo nome social: 25 a 29 de maio
  • Aplicação: a definir

Cronograma Enem impresso

  • Justificativa de ausência no Enem 2019: 6 a 17 de abril
  • Solicitação de isenção da taxa de inscrição: 6 a 17 de abril
  • Divulgação dos resultados: 24 de abril
  • Período de recurso: 27 de abril a 1º de maio
  • Inscrições: 11 a 22 de maio
  • Pagamento da taxa de inscrição: 11 a 28 de maio
  • Solicitação de atendimento especializado: 11 a 22 de maio
  • Solicitação de tratamento pelo nome social: 25 a 29 de maio
  • Aplicação: a definir

Cronograma com informações G1

Enem Digital 2020

Em 2020 teremos a primeira edição do Enem Digital. O projeto piloto da prova digital será aplicado de forma voluntária para os interessados, que poderão sinalizar o seu interesse durante a inscrição para a prova. A princípio o MEC tinha anunciado 50 mil vagas nesse primeiro ano, mas o número foi atualizado para 100 mil.

O Enem Digital será aplicado em 15 capitais:

  • Belém (PA);
  • Belo Horizonte (MG);
  • Brasília (DF);
  • Campo Grande (MS);
  • Cuiabá (MT);
  • Curitiba (PR);
  • Florianópolis (SC);
  • Goiânia (GO);
  • João Pessoa (PB);
  • Manaus (AM);
  • Porto Alegre (RS);
  • Recife (PE);
  • Rio de Janeiro (RJ);
  • Salvador (BA);
  • São Paulo (SP).

Como vai funcionar?

O Enem Digital vai utilizar uma dinâmica muito similar ao Enem presencial. Apesar de digital, a prova não será feita em casa. O candidato deve escolher um dos locais de prova indicados na inscrição e lá terá um computador preparado com a plataforma para fazer a prova. Todas as questões, inclusive a redação, serão realizadas através dessa plataforma.

Em caso de problemas logísticos na aplicação digital, o candidato poderá participar da reaplicação, que será feita em dezembro, junto com a aplicação para pessoas privadas de liberdade, que já acontece todos os anos.

Quem pode fazer o Enem Digital?

A prova digital poderá ser feita por qualquer um dos candidatos das capitais acima citadas. Entretanto, como a versão digital é opcional e com vagas limitadas, caso haja mais candidatos que vagas, a escolha dos participantes seguirá o critério de ordem de inscrição.

Diferença Enem digital x Enem presencial

As provas, além de acontecerem em datas diferentes também terão conteúdos diferentes, com intuito de evitar fraudes.  Contudo, o nível das provas e critérios de avaliação são os mesmos, para que nenhum candidato saia prejudicado.

As duas versões do exame serão realizadas aos domingos de forma presencial, e o valor da taxa de inscrição será o mesmo. Candidatos podem pedir a isenção de taxa nas duas versões da prova, caso tenham os requisitos necessários para essa isenção.

Segundo o Inep, a prova digital deve ser mais interativa, uma vez que pode utilizar vídeos, infográficos e até mesmo jogos.

Como serão os próximos anos

2020 é o primeiro ano de aplicação do Enem Digital, justamente por isso o número de candidatos que irão realizar essa modalidade do exame é baixo se comparado ao número total.

A ideia é que a aplicação do Enem Digital deve ser progressiva para que em 2026 todas as provas já sejam digitais. O objetivo é que até lá sejam aplicadas ao menos 4 provas regulares ao ano. Assim, alunos não precisarão esperar até o ano seguinte para uma próxima oportunidade.  

A previsão é de que a prova digital seja aplicada uma vez em 2020, duas vezes em 2021, aumentando a quantidade gradualmente até 2026.

Caso você não tenha interesse em fazer o Enem, mas quer entrar em uma faculdade, pode encontrar bolsas de estudo no Amigo Edu.

GOSTOU DO CONTEÚDO? COMPARTILHA COM A GALERA!