O ano de 2020 acelerou todos os processos digitais. Não só pela fase de distanciamento social onde 100% das aulas são a distância, mas também pelos vestibulares online. Anteriormente, o MEC já havia anunciado que o Enem, em 2020, teria sua primeira versão digital. O objetivo é que até 2026 a prova de papel não precise mais existir. Da mesma forma, algumas instituições particulares vêm aplicando o vestibular digital como mais uma opção de ingresso para os alunos e essa aplicação ganhou muito mais força desde abril. Entenda como funcionam esses exames digitais e as diferenças entre eles:

O que é um vestibular digital?

Com cada vez mais ferramentas disponíveis para garantir a segurança das informações, algumas faculdades já estão optando por vestibulares digitais. Que nada mais são do que uma versão online e modernizada das provas impressas. Por isso, o vestibular digital é uma tendência mundial que vem para trazer mais praticidade ao aluno e a instituição.

A ideia é que esses vestibulares online sejam feitos da própria casa do aluno, dessa forma ele não precisa se deslocar para fazer o exame, o que economiza tempo e dinheiro. Além disso, o vestibulando estará em um lugar que se sente mais confortável, aliviando um pouco os momentos de tensão da prova, normal de qualquer candidato.

Essas provas podem incluir questões de múltipla escolha e redação, sendo que essa diretriz pode mudar de faculdade para faculdade.

Quem pode fazer?

Qualquer aluno formado no ensino médio que tenha acesso a uma internet estável no momento da prova.

Segurança

A pergunta que não quer calar é: como que se garante a segurança e idoneidade da prova? Todos esses vestibulares são feitos para que seja seguro tanto para o aluno, quanto para a universidade. O que isso quer dizer? Que ele segue uma série de pré-requisitos e conta com reconhecimento facial, antiplágio e análise de documentos. Dessa forma, a instituição garante que a prova foi feita pelo próprio candidato e que a redação não foi copiada de outra fonte. Assim como os outros candidatos têm a segurança de uma concorrência justa e igualitária.

Vantagens

Além da praticidade e economia de tempo e dinheiro em não precisar se deslocar até um local de prova específico, o vestibular digital também oferece uma certa liberdade de horário para os candidatos. Ou seja, mesmo que a prova tenha data marcada, o vestibulando pode escolher o melhor horário para sua realização. Ao mesmo tempo, outra facilidade é que ele já recebe o resultado de uma pré-aprovação em poucos minutos.

Tem custo?

Em sua maioria os vestibulares digitais são gratuitos, mas isso fica a critério de cada instituição, que pode optar ou não por cobrar uma taxa de inscrição ou não.

Vestibular presencial x Vestibular digital

Nos vestibulares presenciais, você tem hora e local da prova. Se houver algum imprevisto e não conseguir comparecer, tem que aguardar o próximo semestre. Já no vestibular online, apesar de também ter data pré-estabelecida, você pode fazer no conforto da sua casa e tem certa flexibilidade de horário, uma vez que a plataforma fica aberta para a realização da prova durante a maior parte do dia.

Instituições com vestibular digital

Muitas instituições já fizeram o vestibular digital e outras estão se programando para o processo seletivo do segundo semestre de 2020. Confira algumas:

Enem digital 2020

Agora em 2020 será realizada a primeira edição do Enem Digital. O projeto piloto da prova digital será aplicado de forma voluntária para os interessados, que poderão sinalizar o seu interesse durante a inscrição para a prova. A princípio o MEC tinha anunciado 50 mil vagas nesse primeiro ano, mas o número foi atualizado para 100 mil.

Dessa forma, há uma economia com a impressão de papel e um ganho para o meio ambiente. Já que somente em 2019, mais de 10,2 milhões de provas serão impressas para o Enem. 

O Enem Digital foi adiado e está sem data de aplicação definida, mas estará disponível nesse momento em 15 capitais:

  • Belém (PA);
  • Belo Horizonte (MG);
  • Brasília (DF);
  • Campo Grande (MS);
  • Cuiabá (MT);
  • Curitiba (PR);
  • Florianópolis (SC);
  • Goiânia (GO);
  • João Pessoa (PB);
  • Manaus (AM);
  • Porto Alegre (RS);
  • Recife (PE);
  • Rio de Janeiro (RJ);
  • Salvador (BA);
  • São Paulo (SP).

Como vai funcionar?

O Enem Digital vai utilizar uma dinâmica muito similar ao Enem presencial. Apesar de digital, a prova não será feita em casa. O candidato deve escolher um dos locais de prova indicados na inscrição e lá terá um computador preparado com a plataforma para fazer a prova.  Todas as questões, inclusive a redação, serão realizadas através dessa plataforma.

Em caso de problemas logísticos na aplicação digital, o participante poderá participar da reaplicação, que será feita em dezembro, junto com a aplicação para pessoas privadas de liberdade, que já acontece todos os anos.

Quem pode fazer essa prova?

A prova digital poderá ser feita por qualquer um dos candidatos das capitais acima citadas. Como a versão digital é opcional e com vagas limitadas, caso haja mais candidatos que vagas, a escolha dos participantes seguirá o critério de ordem de inscrição.

Diferença entre Enem digital e Vestibular digital

O Enem Digital, apesar de ser feito em um computador, ainda tem locais específicos de aplicação. Ou seja, o aluno ainda precisa se deslocar até o local de prova, chegar com a antecedência necessária e o resulta

GOSTOU DO CONTEÚDO? COMPARTILHA COM A GALERA!