Para mandar bem no  vestibular, você precisa estar por dentro de tudo que te permita criar uma boa redação: desde dicas de como fazer uma boa redação, como português impecável, até técnicas para deixar o texto mais coeso e coerente.

Redação de vestibulares

Se você está nos últimos anos do Ensino Médio – ou no cursinho – já deve ter ouvido seus professores comentarem sobre a importância da redação em um vestibular.

No Enem, por exemplo, essa é uma das competências que mais preocupam os estudantes devido ao nível de dificuldade. Porém, não precisa se preocupar: o segredo é praticar! 

A prática constante de escrita e construção de texto é fundamental para quem deseja arrasar na nota da redação. Para isso, você pode buscar na internet redações prontas do Enem ou outros vestibulares, a fim de se inspirar. 

Dessa forma, você já estará treinando para quando chegar a sua hora de prestar o vestibular – e estará mais familiarizado com a prova.

Saiba tudo sobre o pré-vestibular social

Dicas de como fazer uma boa redação

Para fazer uma boa redação, é preciso começar  pelo básico: o bom e impecável português. 

Dicas de como fazer uma boa redação: ortografia

Primeiramente, é preciso conhecer algumas das principais regras de ortografia, ou seja, a escrita correta das palavras.

Para te ajudar nessa tarefa, separamos  aqui algumas dicas rápidas de português com palavras que são muito confundidas na hora de escrever.

Mal e mau

  • Mal e mau, que têm terminações e significados diferentes. Para você nunca mais errar, lembre-se: mal (com L), é o contrário de bem, e pode ser classificado como advérbio de modoenquanto mau (com u), é o contrário de bom, e é classificado sempre como adjetivo. 

Outra palavra que se enquadra nas dicas rápidas de português são os porquês, que costumam causar muita confusão na hora de utilizarmos.

Para que servem os 4 tipos de porquês?

Porque (junto): deve ser usado em frases afirmativas, sejam elas explicativas ou causais.

“Vou ao shopping porque quero passear”

Porquê (junto e com acento circunflexo): deve ser usado quando representar um substantivo e significar motivo/razão. Ele sempre vem precedido pelo artigo “o”.

“Você não vai ao shopping? Me explique ao menos o porquê.”

Por que (separado e sem acento): deve ser usado em frases interrogativas ou quando o por que puder ser substituído por “pelo qual” e suas variações. 

“Por que você não foi à festa ontem?”

“Você sabe por que (por qual razão) eu ajo assim.”

Por quê: também deve ser usado em frases interrogativas, mas no final.

“Não fui à festa ontem. Sabe por quê?”

Dicas de como fazer uma boa redação: gramática

Além de saber tudo sobre ortografia, também é preciso que você tenha na ponta do lápis algumas dicas de gramática, principalmente aquelas que geram mais dúvidas, como o uso da vírgula.

Dicas de língua portuguesa

Vírgula

Por mais que a utilização da vírgula conte com várias regrinhas, é fácil de lembrar e utilizá-la corretamente a partir do momento que você entende mais sobre ela.

Veja as regras a seguir:

1. Frases que podem se transformar em lista

Foram ao shopping:

  • Henrique
  • Fernanda
  • Nalu
  • Maria

Como fica a frase com vírgula: Henrique, Fernanda, Nalu e Maria foram ao shopping.

As vírgulas, aqui, servem para separar os vocativos da frase. Antes do “e Augusto” não consta vírgula porque, no geral, não usamos vírgula antes de “e”, apenas em casos específicos – como falaremos a seguir. 

2. Separação de uma explicação que consta no meio da frase

Josué, que foi ao mercado, volta às 17h.

Trata-se de uma explicação sobre Josué. Mesmo sem a parte “que foi ao mercado” a frase ainda teria sentido. 

3. Separação de tempo, lugar ou modo no início da frase

Na semana passada, fui ao shopping. 

(separa o adjunto adverbial de tempo);

De modo geral, costumo ir à  academia todos os dias.

(separa o adjunto adverbial de modo);

Lá fora, o sol está lindo.

(separa o adjunto adverbial de lugar)

4. Separar orações independentes

São orações que, mesmo separadas, ainda fazem sentido, como: 

Fumou um cigarro, sentou, bateu o pé e olhou para o lado. 

Se essas frases forem separadas, ainda fazem sentido, por isso são chamadas de independentes. 

Outro caso são frases que carregam conjunções adversativas, como “mas”, “porém”, “contudo”, “entretanto”, “no entanto” e “todavia”, assim como você vê a seguir:

Eu gosto muito de caminhar, mas tenho preguiça.

Eu amo chocolate, porém preciso parar de comer doce.

Eu amo mexer no celular, entretanto preciso parar.

Eu gosto muito de estudar, todavia estou sobrecarregada.

Eu uso óculos, no entanto vivo esquecendo-o em casa.

Dicas de redação

5. Vírgula antes do “e”

Como dissemos, em geral, não usamos vírgula antes de “e”. Todavia, há uma exceção: quando o que vem depois do “e” se refere a outra pessoa, coisa ou objeto (sujeito) diferente do que foi citado antes do “e”.

O Luiz está vindo, e a Giulia também.

De manhã fez frio, e à tarde fez calor. 

6. Vírgula opcional

A vírgula pode ser opcional no caso de expressões de tempo, modo, lugar – entre outros – se essa expressão for formada apenas por uma palavra.

Nesses casos, a vírgula é facultativa. Portanto, a frase permanece correta com ou sem a vírgula.

Depois vamos ao shopping.

Depois, vamos ao shopping. 

Geralmente gosto de caminhar.

Geralmente, gosto de caminhar.

7. Uso errado da vírgula

O erro mais comum no uso da vírgula tem a ver com o uso para separar sujeito e predicado. 

Por exemplo:

João, gosta de almoçar feijoada.

O correto seria: 

João gosta de almoçar feijoada.

Agora que você conferiu algumas dicas de gramática, vamos partir para a estrutura textual perfeita. Vem ver!

Dicas de como fazer uma boa redação: estrutura textual

Na hora de escrever um texto, é muito importante deixar as suas ideias claras e conectadas.

Para isso, você precisa estar por dentro de dois termos e seus significados.

  • Coesão: é o que “amarra” o texto com articulações gramaticais entre as orações, frases e parágrafos a fim de garantir uma linearidade dos eventos.
  • Coerência: conjunto de ideias apresentadas em um texto que, juntas, fazem sentido do texto como um todo.

Fique por dentro das dicas para se preparar e possíveis temas da Redação Enem 2022

Dicas de como fazer uma boa redação: o que evitar

Você conferiu  dicas de português, dicas de gramática e dicas de uma boa redação… mas o que devemos evitar na hora de escrever uma redação? 

Hipérboles

Trata-se de um recurso linguístico que remete ao exagero – para algo que foi dado como intenso para maior ou para menor. 

Exemplo: 

O meu dentista é o melhor, todo mundo admira o trabalho dele. 

Ambiguidade

A ambiguidade é um recurso que causa duplo sentido em uma frase, comprometendo o seu sentido. 

Exemplo:

Ele sentou na cadeira e quebrou o braço (quebrou o braço dela ou da cadeira?) 

Dicas para uma boa redação

Períodos muito curtos

Evite períodos muito curtos onde o pensamento pareça ter sido “cortado” ao meio. Aqui, vale ressaltar também que períodos muito longos não são bem vistos em uma redação. 

O ideal é ter períodos em que você consiga expressar a sua ideia de maneira clara e objetiva, sem cansar o leitor.

Palavras difíceis

Mais um ponto de dicas de uma boa redação: evite utilizar palavras difíceis. Muitas pessoas as utilizam com a finalidade de tornar o texto mais bonito ou atraente e, em alguns casos, acabam utilizando essas palavras de modo errado.

Opte por palavras com as quais você já está familiarizado. Assim, a chance de você utilizá-la erroneamente é menor.

Iniciar as frases da mesma maneira

Evite iniciar as frases da mesma maneira. Mostre aos revisores que você está por dentro dos conectivos e sinônimos que podem ser utilizados.

Por exemplo, quais conectivos usar no desenvolvimento?

  • Frequentemente;
  • Consequentemente;
  • De maneira análoga;
  • Igualmente;
  • Da mesma forma;
  • Da mesma maneira;
  • Em primeiro lugar;
  • Por fim;
  • Por outro lado;
  • Todavia;
  • Por exemplo

Erros de concordância

Dicas de como fazer uma boa redação: fique atento à concordância! Muitas pessoas costumam cometer esse erro na redação.

Por exemplo, veja a conjugação incorreta seguida da correta:

Fazem 20 dias. (Faz 20 dias.) 

Haviam muitas pessoas lá. (Havia muitas pessoas lá.)

Existe muitas versões sobre isso. (Existem muitas versões sobre isso.) 

Vende-se apartamentos. (Vendem-se apartamentos.)

Ela estava meia chateada. (Ela estava meio chateada.)

Além dessas dicas, vale investir um tempinho para estudar o uso da crase, verbo haver, orações coordenadas e subordinadas, sintaxe, funções da linguagem e elementos da linguagem. 

Agora que você está por dentro de alguns dos elementos para arrasar na redação, que tal criar um planejamento e se aprofundar nos estudos? 

GOSTOU DO CONTEÚDO? COMPARTILHA COM A GALERA!