Antes de abordarmos o assunto da dificuldade de aprendizagem, precisamos lembrar que a aprendizagem envolve muitas variáveis como, por exemplo: questões biológicas, cognitivas, sociais, entre outros. Mas, muitas vezes o que eles de fato precisam é encontrar uma metodologia que se encaixa com o seu perfil.

Por outro lado, existem alunos que apresentam dificuldade de aprendizagem seja por não se adaptarem às metodologias aplicadas ou por questões psicológicas. Mas nada disso indica falta de inteligência ou até mesmo de motivação para estudar.

E acredite, faz parte do processo de aprendizagem sentir dificuldade de vez em quando. Ou seja, pode ser completamente normal ficar assustado com provas e atividades escolares. 

Mas para que não haja dúvidas, preparamos esse conteúdo para te ajudar a identificar os motivos que podem gerar dificuldade de aprendizagem, então continue o texto!  

O que é dificuldade de aprendizagem?

Bom, de maneira simplificada, podemos dizer que a dificuldade de aprendizagem é uma desordem mental que atrapalha o ritmo com que um estudante aprende. Essa desordem pode acontecer por vários motivos como, por exemplo: a metodologia de ensino, ambiente escolar e até mesmo problemas pessoais e familiares.

O termo dificuldade de aprendizagem é usado para pessoas que precisam de uma metodologia diferenciada para se desenvolver. Uma vez que os métodos tradicionais acabam sendo muito complexos, porém, isso não quer dizer que elas não conseguem aprender. 

Hoje, é comum nas escolas alunos apresentarem dificuldade de aprendizagem, onde professores e educadores enfrentam essa questão, diariamente, junto com os alunos e familiares. Por isso, é importante acompanhar se elas são momentâneas ou mais duradouras, para assim procurar ajuda profissional para orientar sobre possíveis tratamentos.

Dessa forma, torna-se fundamental que os pais acompanhem de perto a rotina escolar dos jovens e adolescentes para identificar todas as possíveis dificuldades de aprendizagem que podem surgir em sala de aula. 

Afinal, é de extrema importância que seja descoberto rápido para que não atrapalhe no processo educacional do aluno. Uma vez que, por se tratar de questões psicopedagógicas, podem ser resolvidas no ambiente escolar.

Quais são os sinais da dificuldade de aprendizagem?

A dificuldade de aprendizagem ou transtorno de aprendizagem pode ser detectada a partir do quinto ano de vida da pessoa. E em alguns casos é necessário acompanhamento de um profissional.

Normalmente, o estudante apresenta sintomas relacionados a problemas de atenção, ansiedade ou até mesmo inquietação. Esses problemas podem acabar sendo desenvolvidos por causa de conflitos pessoais, familiares ou por motivos físicos.

Hoje, já existem tratamentos que diminuem o grau do transtorno de aprendizagem, mas para isso é essencial tempo e constância no tratamento. E para identificar é necessário que o aluno faça um teste para medir sua capacidade cognitiva conforme o seu grau escolar.

Mas lembre-se que a dificuldade de aprendizagem não está somente relacionada a problemas de causas educativas. É essencial que seja feita uma investigação profunda e criteriosa para determinar a causa do problema. 

As dificuldades também podem ser pontuais ou específicas. E são caracterizadas por disfunção neurológica que está geralmente relacionada a uma determinada função cerebral que pode ter sido prejudicada.

deficit de aprendizagem

Como diagnosticar se a criança tem dificuldade de aprendizagem?

É claro que antes de qualquer diagnóstico sobre dificuldade de aprendizagem, a pessoa precisa passar por uma série de avaliações com profissionais especializados. Ou seja, profissionais que sejam especializados na área da saúde como, por exemplo: médico, neurologista, psiquiatra, psicólogo e em alguns casos um fonoaudiólogo. 

O diagnóstico é um passo indispensável, já que antes de qualquer tratamento para dificuldade de aprendizagem, que use medicamentos, é essencial ter certeza de qual o tipo de transtorno. A fim de evitar que crianças passem a usar medicamentos que não se encaixem no seu caso, por serem avaliadas de forma superficial.

Notar essas dificuldades nem sempre é tão fácil. No entanto, existem vários sinais que as crianças podem apresentar indicando que precisam de ajuda. Então para te ajudar a ter certeza se é hora de procurar ajuda, listamos alguns sintomas de transtorno de aprendizagem, confira! 

Crianças em idade pré-escolar podem ter:

  • Problemas e demora com a fala;
  • Problema para aprender cores, formas, letras e números;
  • Não conseguir rimar palavras;
  • Possuir problemas com coordenação motora;
  • Não conseguir se manter focado, com atenção por muito tempo.

Crianças já na idade escolar podem ter dificuldades em:

  • Seguir instruções;
  • Ser organizado em casa;
  • Entender e assimilar orientações verbais;
  • Aprender ensinamentos e lembrar das informações;
  • Ler, soletrar e falar palavras;
  • Escrever claramente (ou talvez com uma letra não tão compreensível);
  • Fazer cálculos matemáticos;
  • Terminar as lições de casa. 
transtorno aprendizagem

Principais tipos dificuldades de aprendizagem

É preciso entender os principais tipos de dificuldade na aprendizagem para poder identificá-los. Por isso, vamos te explicar os principais, confere! 

Dislexia 

A principal característica da dislexia aparece no ato de ler e escrever, o que interfere às vezes do aluno ser fluente. Quem apresenta dificuldade de aprendizagem por dislexia pode ter um certo atraso escolar por trocar as letras, inverte sílabas e por não conseguir memorizar as palavras. 

Além disso, o estudante também pode apresentar sintomas que interferem na memorização das regras ortográficas, pular linhas ao ler um texto ou até mesmo a leitura lenta, entre outros. Por isso, é tão importante acompanhar o processo de alfabetização das crianças de perto, uma vez que os  sintomas podem ser sutis. 

Alguns estudiosos afirmam que a dislexia pode vir de fatores genéticos com origem no cérebro, coluna vertebral e nervos (neurobiológica).

Discalculia

Já no caso da dificuldade de aprendizagem causada pela discalculia, a pessoa apresenta problemas de assimilação e compreensão das regras e problemas matemáticos. E não é somente com cálculos, mas com números de modo geral. 

Portanto, as pessoas que possuem esse transtorno têm sérios problemas em realizar ações que envolvam números. Ou seja, o transtorno de discalculia vai além da dificuldade de ler os símbolos matemáticos, existe a dificuldade de operar cálculos numéricos, realizar operações mentais e escritas. 

Além disso, o estudante também pode não conseguir identificar os sinais das quatro operações e não entender enunciados das atividades, ou até mesmo fazer comparações e entender sequências lógicas. Por isso, essa é uma das dificuldades de aprendizagem mais sérias, mas ainda sabemos muito pouco sobre esse transtorno. 

Pais e professores devem ajudar na orientação caso perceba que a criança sente muita dificuldade na escola. Portanto se identificar alguma dessas dificuldades no jovem, não hesite em conversar.

Disgrafia

No caso da dificuldade de aprendizagem causado pelo distúrbio chamado disgrafia, geralmente, está associado à dislexia. Onde o estudante acaba trocando as palavras e invertendo as letras, gerando diferentes erros ortográficos que fazem com que ele tenha dificuldade para escrever. 

Porém, existem alguns sintomas mais sutis da disgrafia que está associada com as letras “mal” feitas ou muito próximas. Além de alguns casos também apresentar dificuldade para organizar suas ideias ao escrever um texto.

Alguns especialistas afirmam que esse distúrbio pode estar relacionado a problemas psicomotores, o que faz com que pessoas tenham dificuldade em formar palavras, reconhecer e diferenciar as maiúsculas das minúsculas.

TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade)

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é um dos distúrbios mais conhecidos. Ele é uma doença crônica que gera um comportamento agressivo, junto com ansiedade, dificuldade de aprendizagem, inquietação, falta de concentração e até mesmo impulsividade, entre outros sintomas.

Por isso, hoje em dia os casos mais comuns são detectados ainda na primeira infância, já que existem casos onde a pessoa já nasce com TDAH. Mas em outros casos, a criança pode passar a apresentar alguns sintomas após algum momento de estresse. 

Então, vale a pena ficar de olho e acompanhar de perto se a dificuldade de aprendizagem for persistente, ta?!   

Dislalia

Para as pessoas que possuem dislalia, existe uma dificuldade de aprendizagem que se torna evidente na hora da fala. Pessoas que possuem esse distúrbio podem ter dificuldade na hora da pronúncia das palavras com trocas de fonemas e sons errados, tornando a fala confusa.

Geralmente, a dislalia aparece em pessoas que já possuem problemas no palato, flacidez na língua ou lábio leporino ocasionando dificuldade de aprendizagem. Por isso, é muito importante o acompanhamento médico de um fonoaudiólogo. 

Disortografia

No caso da disortografia, a dificuldade de aprendizagem se torna evidente com a escrita e também pode aparecer com a dislexia. Esse distúrbio tem como principais características as trocas de grafemas, desmotivação para escrever, aglutinação ou separação errônea das palavras, etc.

É importante lembrar que seja qual for o distúrbio que está dificultando a aprendizagem é indispensável o diagnóstico que seja feito por um médico ou profissionais capacitados. Então, vale a pena ressaltar que caso você acredite que se enquadre na disortografia, converse com seus professores e responsáveis. 

Dificuldade de aprendizagem tem cura?

Ainda não existe uma cura de fato para a dificuldade de aprendizagem. Mas, já temos várias formas de contornar a situação e fazer com que o aluno não se sinta mal e receba todo suporte necessário para se desenvolver como qualquer outra pessoa.

Por isso, é de extrema importância ter cuidado com pessoas ou grupos que se dispõe a ter uma solução rápida. Hoje, existem diversos métodos de tratamento, mas não existe nenhuma prova científicamente comprovada de que esses tratamentos façam desaparecer por completo.

Quem pode ajudar?

Bom, agora se você está preocupado (a) com a sua dificuldade de aprendizagem, é de extrema importância que você converse com o pediatra ou professor. Esses profissionais podem fazer testes para descobrir se existe de fato algum distúrbio atrapalhando o seu desenvolvimento. 

Ou você também pode optar por procurar um especialista da área voltado para o comportamento e a neurologia infantil. Mas não se preocupe, a maior parte dos jovens e crianças que têm esses distúrbios atingem seus objetivos normalmente, por meio de outras formas de  aprendizado.

Mas saiba também que já existem escolas especializadas para lidar com a dificuldade de aprendizagem causada por algum distúrbio. Essas instituições foram criadas pensando nas necessidades desses jovens e, por isso, contam com professores especializados, testes de avaliação sem tempo limite, entre outras adaptações.

Além disso, essas instituições criam um plano de estudo em conjunto com professores e pediatras para orientar esses jovens. E para criar esse plano são consideradas todas as dificuldades de aprendizagem e tudo que esse jovem precisa aprender em um determinado período.

Essa metodologia planejada ficou mais conhecida como Programa de Educação Individualizada. Onde o plano de ensino é específico para cada jovem e deve ser reajustado conforme o tempo for passando para ter certeza que todas as necessidades estão sendo atendidas.

o que e dificil de aprender

Como ajudar uma criança com dificuldade de aprendizagem?

Agora que você já sabe quase tudo sobre a dificuldade de aprendizagem, está na hora de entender como você pode e deve ajudar uma criança com essa condição, confira:

Foco nas qualidades

É fundamental no processo desenvolvimento da criança que você não foque, somente, na dificuldade de aprendizagem. Afinal, todas as pessoas possuem habilidades especiais, então encontre-as e ajude a criança a aprender utilizando seus pontos fortes.  

A ideia é focar no que a criança tem de bom e aproveitar ao máximo essas qualidades. Ah, e certifique-se de manter o jovem motivado ao acertar ou concluir uma tarefa. Dessa forma, você não desestimula a criança e contribui para que ela continue se desenvolvendo no seu tempo. 

Estimule o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais

Quando o distúrbio se liga com os desafios de crescer, a criança pode acabar se sentindo triste, desmotivada. E acredite, mais do que nunca ela vai precisar do seu apoio e compreensão para superar esses desafios. 

Por isso, seja amoroso com esse jovem, reconheça e converse sobre o aprendizado ser realmente difícil, fazendo com ele lembre que cada um tem o seu modo e tempo de aprender. 

E se possível tente fazer as atividades com ele de maneira que ele entenda a importância do trabalho em equipe. As atividades em grupo podem ajudar essa criança a desenvolver autoconfiança, característica essencial para o processo de aprendizagem de qualquer pessoa. 

Importância do auxílio da Instituição de Ensino na dificuldade de aprendizagem

O primeiro passo é a escola entender que o aluno que possui alguma dessas dificuldades de aprendizagem não é incapaz de aprender. E os professores são peças fundamentais no processo de identificação dos transtornos. 

Afinal, os professores estão próximos diariamente e podem observar o progresso dos alunos, auxiliando em todo o processo. E tornando as aulas mais interessantes para esses alunos, sem criar rótulos e dando oportunidade para eles se descobrirem.

Portanto, o aluno com dificuldade de aprendizagem precisa do apoio e ajuda das instituições de ensino para incentivar a integração entre os outros alunos. Uma vez que ele pode acabar se sentindo excluído ou com vergonha dos seus colegas de sala. 

E claro que a escola tem um papel importante para evitar que ocorra um isolamento social, deixando o jovem ainda mais desmotivado e frustrado. Sentimentos que também podem abrir brecha para dificuldade de aprendizagem do estudante! 

Além disso, é de responsabilidade da escola adaptar as metodologias de acordo com a necessidade do aluno. Por isso, é importante buscar atividades dinâmicas e trazer inovação para dentro da sala de aula para atrair a atenção dos alunos com algum tipo de dificuldade

A própria instituição deve desmistificar aquela ideia de que a dificuldade de aprendizagem torna a criança “burra” ou preguiçosa. Pois por incrível que pareça, ainda é bem comum instituições não prestarem o apoio necessário, instigando cada vez mais o preconceito com os portadores das dificuldades.

Quais sao as principais dificuldades de aprendizagem

Principais livros sobre dificuldade de aprendizagem

Separamos para você alguns livros bem avaliados que falam sobre a dificuldade na aprendizagem que vão impulsionar seu conhecimento dentro do assunto. Anote tudo aí, hein?

Dificuldades específicas de aprendizagem 

Dificuldades específicas de aprendizagem” tem como objetivo oferecer aos professores, informações diretas, acessíveis e práticas para reconhecer e entender quais são os sintomas relacionados às dificuldades de aprendizagem mais comuns como, por exemplo: dislexia, discalculia, disgrafia, dispraxia, Tdah, ASD, TOC.

Além disso, o livro também apresenta estratégias e diretrizes de ações relacionadas que podem ser devolvidas especificamente para alunos com dificuldade de aprendizagem. Portanto, mesmo que você não seja um profissional da área da educação, vale a pena investir na leitura para entender como estimular o desenvolvimento nessa situação.  

Dificuldades de aprendizagem em leitura e escrita

O livro “Dificuldades de aprendizagem em leitura e escrita” é estruturado visando atender, especificamente, aos alunos com características médias ou acentuadas de aprendizagem na leitura e na escrita. 

Por se tratar de uma possibilidade fônica, não é um método global de alfabetização porque ele não parte do texto e das ideias que são apresentadas ali para posterior desmembramento e trabalho por parte de alunos e professores. 

Dificuldades e distúrbios de aprendizagem

Enquanto, o livro “Dificuldades e distúrbios de aprendizagem” está presente em todo contexto escolar – o que significa que faz parte do trabalho do educador saber como vencer esses desafios. E assim proporcionar a todos (incluindo a ele mesmo) um ambiente de aprendizagem saudável e fértil.

Dessa forma, para promover uma dinâmica criativa, envolvente e otimizada em sala de aula, é fundamental que possamos identificar e compreender os obstáculos de aprendizagem que nossos alunos enfrentam. 

E lembre-se que pessoas que possuem dificuldade de aprendizagem, podem SIM aprender e se tornarem profissionais de sucesso. Mas claro que para isso, elas precisam receber ajuda e todo suporte necessário para se desenvolverem. E quanto mais cedo você descobrir o distúrbio, mais rápido você pode ajudar! E aí, gostou? Se ficou com alguma dúvida deixe aqui nos comentários que responderemos todos! Ah e não deixe de acompanhar o Blog do Amigo Edu, hein!