Atualmente, a Enfermagem é uma profissão que tem demandado um número cada vez maior de profissionais especializados. Além disso, vem ganhando muito espaço, graças aos avanços da Medicina e da melhoria das redes hospitalares.

E não apenas isso: existem diversos outros fatores que contribuem para o crescimento da profissão. Entre eles, destacam-se o envelhecimento da população e a popularização do serviço de cuidados em domicílio.

São fatores como esses que aquecem este mercado, oferecendo sempre uma série de oportunidades. O aluno que tem interesse em seguir essa carreira, se depara com três tipos de cursos: o curso técnico, bacharel e auxiliar.

Neste artigo, você encontra informações a respeito do curso de técnico em Enfermagem: como funciona, maneiras de ingresso e desafios atuais. Tem interesse em cursar técnico em Enfermagem? Fique com a gente!

Como funciona o curso técnico em Enfermagem?

A área da saúde é uma das que mais oferece estabilidade financeira. O segmento, em geral, está livre de qualquer crise econômica, pois trata-se de um serviço essencial à humanidade.

Antes de qualquer coisa, é importante ressaltar que o curso técnico em Enfermagem garante as habilidades necessárias para o rápido ingresso no mercado de trabalho, tem duração de dois anos e abrange disciplinas técnicas e teóricas da profissão.

Veja também: Entenda a diferença entre curso técnico e tecnólogo

Se você tem interesse pelo curso técnico em Enfermagem, é necessário ter ensino médico completo ou optar por fazê-lo de forma paralela ao ensino médio, ou seja, cursando ambos simultaneamente. O técnico em Enfermagem trabalha sempre sob a supervisão de um profissional graduado na área.

Disciplinas do curso técnico em Enfermagem

As disciplinas do curso técnico em Enfermagem são práticas e teóricas da área da saúde. Algumas delas, você pode conferir a seguir:

  • Saúde coletiva;
  • Enfermagem cirúrgica;
  • Saúde da mulher;
  • Clínica médica;
  • Anatomia;
  • Fisiologia Humana;
  • Farmacologia.

Entre outras.

Assim como na graduação, no curso técnico o estudante também precisará passar por estágio, em hospitais e unidades de saúde. Ele faz parte das disciplinas práticas do aluno, ou seja, é obrigatório. Além de garantir excelente experiência, o estágio traz uma bagagem muito importante para a formação do profissional.

Qual a duração do curso técnico em Enfermagem?

O curso de técnico em Enfermagem tem em média duração de dois anos, metade do tempo de uma graduação em Enfermagem. São 4 semestres, com 600 horas de estágio obrigatório.

Qual o valor de um curso técnico em Enfermagem?

Os valores sofrem variação de acordo com a instituição de ensino escolhida pelo aluno. De modo geral, as mensalidades para a modalidade presencial giram em torno de R$ 300 a R$ 600. Já a modalidade EAD tem, em média, o valor de R$ 400.

Qual é a diferença entre enfermeiro e técnico de Enfermagem?

Ambas as profissões, apesar de terem nomes bem parecidos, exercem funções diferentes, que lá na frente, também se complementam. Para quem se forma na graduação de Enfermagem, pode exercer cargos de liderança e de gestão. O enfermeiro está apto a dirigir equipes, atuar no setor da pesquisa e na área acadêmica, como professor. 

Outro fato que diferencia este profissional do técnico em enfermagem é a tomada de decisão em casos de emergência, já que o mesmo, sob algumas circunstâncias, pode decidir as questões ao lado de um médico. 

Veja também: Cursos da saúde: conheça as graduações mais procuradas da área 

Já o técnico em Enfermagem, tem habilidades que o permitem cuidar de paciente com média e alta complexidade. Em outras palavras, sua atuação abrange UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) e centros cirúrgicos, que são opções que oferecem salários mais elevados. Contudo, vale salientar: toda ação é sempre supervisionada por um enfermeiro graduado.

Outra diferença é que a duração da graduação é de cinco anos, enquanto do curso técnico é de dois anos.

Quem pode fazer um curso técnico em Enfermagem?

De forma geral, a maioria das instituições de ensino que oferecem o curso exigem que o aluno tenha idade maior ou igual a 18 anos e que tenham ensino médico completo.

Para atuar como técnico de Enfermagem, não é necessário ter feito a graduação na área. Porém, é preciso que todo o curso seja feito em uma instituição registrada no órgão competente da região e que seja autorizado pelo MEC (Ministério da Educação).

A conclusão do curso técnico em Enfermagem é requisito para que o aluno possa ter um registro ativo no Conselho Regional de Enfermagem (COREN). Apenas com ele, poderá ser contratado e prestar, por exemplo, concurso público na área.

Áreas de atuação do técnico em Enfermagem

Um técnico em Enfermagem possui uma gama de possibilidades para atuar. São diversos segmentos entre hospitais, clínicas, laboratórios, empresas com enfermaria e até mesmo de forma autônoma.

Os salários variam muito. Vão de um salário-mínimo por mês, até R$ 3.000,00, dependendo do local de trabalho. Entre as principais áreas de atuação, destacam-se:

Assistência em saúde ocupacional

Nestes casos, o profissional atua como auxiliar, dando suporte a médicos e enfermeiros. Uma das atribuições é a prestação de assistência, caso algum funcionário sofra um acidente de trabalho ou algo que envolva algum dano físico.

Enfermagem laboratorial

Neste caso a atuação ocorre principalmente em laboratórios de análises clínicas, que realizam exames médicos solicitados por pacientes. Dessa forma, o técnico em Enfermagem fica responsável por auxiliar farmacêuticos e biomédicos nas tarefas operacionais, como a organização de equipamentos de trabalho.

Enfermagem geriátrica

Com a população mundial de idoso aumentando e a crescente busca da qualidade de vida por este grupo de pessoas, o cuidado com idosos pode ser também uma alternativa para o técnico em Enfermagem.

Na Enfermagem geriátrica a atuação ocorre em casas de repouso e/ou clínicas médicas e na casados pacientes. O profissional ajuda o idoso com limitações a realizar todas as atividades básicas do dia a dia. Pode ainda administrar os medicamentos na qual o paciente faz uso.

Enfermagem geral

Na Enfermagem geral, o papel do técnico é auxiliar médicos e enfermeiros na reabilitação de pacientes. Nesta área preza-se muito pelo atendimento humanizado ao paciente. Muitos deles, já em condições de esgotamento físico e mental, precisam de apoio na situação em que se encontram. Portanto, o profissional deve estar apto a oferecer o máximo de conforto a estas pessoas.

O salário para Enfermagem geral pode atingir R$ 3.000,00 mensais, configurando assim com a mais rentável para um técnico de Enfermagem.

Tipos de cursos técnicos em Enfermagem

Atualmente, é possível fazer um curso técnico de Enfermagem de forma presencial, semipresencial e a distância. Todas as modalidades exigem que o aluno cumpra 600 horas de estágio supervisionado, realizado em unidades de saúde ou hospitais.

Curso técnico em Enfermagem Presencial

As aulas ocorrem durante todos os dias da semana e a carga horária costuma ser mais alta. É preciso que o aluno tenha, no mínimo, 70% de frequência para ser aprovado.

Curso técnico em Enfermagem Semipresencial

É um curso híbrido. Em outras palavras, ocorre uma mistura de EAD com aulas presenciais. Os encontros ocorrem de uma a duas vezes por semana, a depender da instituição de ensino.

Curso técnico em Enfermagem EAD

As aulas ocorrem em um ambiente virtual, com encontros presenciais apenas para avaliações. Uma das grandes vantagens é a liberdade que o estudante tem de escolher os dias e horários para os seus estudos.

Quanto ganha um técnico em Enfermagem?

Falamos bastante sobre como funciona e como são os desafios e áreas de atuação de um técnico em Enfermagem. E é claro que não poderíamos deixar de lado o salário. Como dito anteriormente, o salário para este profissional varia muito de acordo com a empresa e tempo de trabalho.

Em média, o salário de um técnico de Enfermagem é de R$ 1.717,00 mensais, podendo atingir até R$ 3.254,00. Para saber mais sobre a faixa salarial, tenha sempre como base o CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) do técnico em Enfermagem.

Onde fazer curso técnico em Enfermagem?

Curso técnico em Enfermagem presencial:

  • Escola de Enfermagem São Joaquim (SP)
  • ETES – Escola técnica de Educação em Saúde do Hospital Oswaldo Cruz (SP)
  • Técnico em Enfermagem – Albert Einstein Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa (SP)
  • Curso Técnico de Enfermagem – Cruz Vermelha Brasileira
  • Escola Técnica de Enfermagem Santa Rita (BA)
  • Universidade Cruzeiro do Sul

Curso técnico em Enfermagem EAD/ semipresencial:

  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR);
  • Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL);
  • Universidade Cidade de São Paulo (UNICID);
  • Universidade de Franca (UNIFRAN);
  • Centro Educacional Anhanguera.

Vale ressaltar que é possível fazer o curso técnico em Enfermagem no Senac, através do programa Senac de gratuidade. Você aprenderá a promover a recuperação da saúde, administrar medicamentos, monitorar as condições clínicas e prestar cuidados de higiene, conforto e segurança de pacientes.

Para fazer a matrícula é só entrar no site do Senac, escolher a sua turma e finalizar a compra do curso. Após se matricular, você precisará dos seus documentos pessoais. Então, já deixe separado:

  • RG (apresentar original);
  • CPF (apresentar original);
  • Certificado ou outro documento que confirme a conclusão do ensino médio ou comprovante de matrícula no ensino médio, caso esteja cursando (apresentar original e cópia simples).

Você também pode apresentar outro documento de identificação original que tenha os números do seu RG e CPF.

Certificação técnica em Enfermagem

A certificação técnica em Enfermagem abrange as seguintes etapas:

  • Análise da documentação: É feita uma breve entrevista, com o objetivo de comprovar a experiência do profissional, de no mínimo, dois anos.
  • Avaliação teórica: Avaliação dos conhecimentos teóricos e práticos através de uma prova de múltipla escolha;
  • Emissão do diploma.

Possibilidades de especialização técnica em Enfermagem

Atualmente, o Conselho Federal de Enfermagem (COFen) autoriza 16 especialidades para os profissionais técnicos em Enfermagem. A carga horária mínima é de 300 horas. Entre elas, destacam-se Enfermagem do Trabalho, Instrumentação Cirúrgica, Saúde Coletiva, Nefrologia, entre outras. São elas:

  1. Enfermagem em Urgência e Emergência / APH
  2. Enfermagem em Saúde Mental
  3. Enfermagem em Assistência a Queimados
  4. Enfermagem em Assistência a portadores de Feridas
  5. Enfermagem em Imunização
  6. Enfermagem em Atendimento Domiciliar
  7. Enfermagem em Aleitamento Materno
  8. Enfermagem em Hemoterapia e Hemoderivados
  9. Enfermagem na Assistência de Políticas de IST/S
  10. Enfermagem em Traumato-Ortopedia
  11. Enfermagem em Saúde do Trabalhador
  12. Enfermagem em Terapia Intensiva
  13. Enfermagem em Saúde Pública
  14. Enfermagem em Saúde Coletiva
  15. Enfermagem em Nefrologia
  16. Enfermagem em Centro Cirúrgico